All posts filed under: food

Ladurée Christmas collection: yummy Jeeeze!

I’ve tasted some of the new patisseries of Ladurée for Christmas yesterday and it just goes Oh! Starting with my fav’, the Blanc comme neige bûchette, which is just so delicate and fine: it has a sweet pastry, vanilla and pecans biscuit soaked in mandarin syrup, Tahitian vanilla cream, pecans and candied mandarin, light mousse and meringue wih mandarin zests. Just delicious! The second one, the Marie-Antoinette bûchette Rose Framboise, well you must love roses to appreciate that (which is my cas btw), but it is also very fine and delicate pastry. Formed with macaron biscuit, rose cream, raspberry jam, lychees and raspberries it is a red fruit-rose festival for papilla. And the last but not the least: the famous macarons. They come in this lovely box with pierrot motifs that you can keep after Holidays cos it is just a petit bijoux! Shop Ladurée Christmas specialities here!  

Contest! Champagne Ataïr & Blog da Cibele

Because Christmas is coming and we want (and we need desperately, right?) to celebrate love, I’ve decided to give a gift to my dear readers: a bottle of Champagne Ataïr. So? Are you excited? A little history about the brand: Ataïr is a brand new champagne label and it is pure celebration of love. An ancient Chinese legend is the origin of Valentine’s Day as we know it today. According to it, the star Ataïr would fell in love with the young fairy Vega when she was bathing with her sisters in a lake. Asking in marriage the young fairy, Ataïr proves to be a loving husband and Vega a wonderful wife. But discovering a mere mortal married a fairy, the goddess of heaven separates the young lovers forever, drawing a wide river in the sky, forming the Milky Way. Once a year all the magpies in the world form a bridge over the river, allowing the eternal lovers find themselves during the night. This story of this eternal love inspired the history of Champagne Ataïr. A champagne that …

Baby Trop’: abocanhadas com gosto de Saint-Tropez

Todo mundo já conhece a história da Tarte Tropézienne, né? (contei dela aqui). Agora existem essas miniaturas gourmandes, as Baby Trop’ (tem nome mais lindinho que esse?), deliciosas abocanhadas da receita tradicional, lá de Saint-Tropez. Me lembrei de « Pra lá de Marrakech », mas aí já é um outro departamento… Perfeitas para aquela fominha das 17h, quando dá aquela vontade de um docinho! (Ai, só não vale abusar, hein? Veja os endereços aqui.

La Tarte Tropezienne: Saint-Tropez alert!

É um hambúrguer? Não, mon chèr, é uma Tarte Tropezienne, receita lendária de Alexandre Micka datada de 1955, um segredo de cozinha de sua avó. Micka, que tinha na época sua pâtisserie em Saint-Tropez, logo criou certo burburinho na cidade com sua brioche recheada com creme e salpicada de açúcar . Não longe dali, as filmagens de « Et Dieu créa la femme », e quem vira fã incondicional da torta? A BB, a tal Brigitte Bardot, que fazia o papel principal do filme, a batizando de Tarte Tropezienne. Bom, a partir daí, não preciso falar do sucesso da torta em toda a França, né? Quando se fala nessa torta, o que vem à nossa cabeça? Praia, Saint-Tropez, brisa do mar, férias, sol…Eu nunca tinha provado, minha primeira vez foi ontem, e posso dizer que ela é muito boa 🙂 As lojas oficiais da Tarte Tropezienne estão espalhadas no sul da França e em Paris. Veja os endereços aqui: http://www.latartetropezienne.fr/#!nous-situer La Tarte Tropezienne www.latartetropezienne.fr

Chilling out nos jardins do Mandarin Oriental

Continuando minha saga de brunchs dominicais, o último escolhido foi o do Mandarin Oriental Paris, um harém de natureza e tranquilidade em plena Rue de Rivoli, a rua do « frevo », das compras, do chiquetê parisiense. O hotel é sofisticado, com um ótimo serviço e faz parte de um grupo chinês de hotelaria que foi criado em 1963. Sophie Marceau, Lucy Liu e Sigourney Weaver se hospedam num dos hotéis da rede quando viajam pelo mundo (eles existem em 24 países). Enfim, a déco é linda, com um quê de jardim asiático no meio do estabelecimento, onde reúnem-se grupos de hóspedes para tomar um drink, se entregar ao chilling ou simplesmente degustar o chá da tarde. O buffet do restaurante Camélia, dirigido pelo excelente chef especialista em cozinha molecular Thierry Marx, é composto de sushis, tataki de salmão label rouge, antipasti árabes (houmous e cia), charcuteries, sopas, viennoeseries, queijos, etc. Um bom começo para o que está por vir: o prato quente. No meu caso, pedi o mais que tudo Ravioli de Lagosta, inesquecível e delicioso! Leve, intenso e …

Um domingo digno de um palácio no La Bauhinia

Domingo é dia de brunch, e a escolha de ontem foi o La Bauhinia, restaurante do palácio parisiense Shangri-la Hotel Paris – simplesmente a antiga residência do príncipe Roland Bonaparte, tá? – perto de Iéna. Um hotel digno de contos de fadas, e o brunch, comandado pelo novo chef étoilé da casa Christophe Moret, é de arrasar quarteirões. A começar pelo décor do restô, uma mistura de influências asiáticas e francesas (o hotel pertence a um grupo asiático de hotelaria): o papel de parede verde-piscina tem motivos florais bem chineses, o piano Pleyel é dedilhado por um músico e cantarolado uma artista durante o brunch num ambiente familiar e gostoso.                             O brunch começa com bebidas quentes (derretido à l’ancienne), sucos de frutas naturais e buffet de viennoiseries (pequenos pains au chocolat, pain aux raisins, croissants, tudo que eu adoro e engordo só de olhar) e, para quem gosta, charcuteries (linguiças, presuntos, etc). Em seguida, no menu, ovos de várias maneiras (Bénédictine, …

Um brunch comfy no Hyatt Madeleine

Quem estiver de bobeira num domingo em Paris: experimente o brunch do hotel Hyatt Paris Madeleine. A ideia é se instalar confortavelmente em cadeiras ou em sofás de veludo, comer e beber bem, e, de quebra, fazer uma siesta em um dos quartos do hotel  (poder, pode, mas prepare o bolso). O serviço é nota 10, com um detalhe muito importante: da para vir com crianças. Eles criaram um ateliê de pâtisserie no qual os pequenos fazem pintura com canetas comestíveis em sablés deliciosos (eu experimentei, claro!) enquanto os papais relaxam nas grandes cadeiras. Tudo comandado pela ótima Pâtisserie des Rêves.   A começar pela entrada: mini viennoiseries (mini croissants e pains au chocolat), sucos, pães e geleias. Também tem a opção combo com uma taça de champanhe <3  Logo depois, a segunda entrada: eu escolhi os Œufs brouillés au saumon fumé | crème de fromage |courgette & sumac, ou seja, ovos e salmão, uma delicia acompanhada de vinho tinto (que eu, obviamente, esqueci de fotografar). Depois, o prato principal, para chutar o balde: Cheeseburger | salade verte …